Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Desabafos De Todos Os Tipos E Feitios

Quero a cadeira

Bem sei que a Rádio Comercial se antecipou a mim, e olhem que já tinha começado a escrever antes deles.. mas mesmo assim ainda vou a tempo..

Caros, apresento-vos mais uma musiquinha (ou pelo menos a letra). Desta vez temos como protagonista António Costa.

 

Quero a cadeira

 (instrumental de “Estou na Lua”, dos lunáticos)

 

Andava o Costa atrás do tacho,

Como um bêbado, atrás de um borracho.

Desesperado, foi à esquerda aos vizinhos

Deu-lhes um abraço e dois beijinhos

 

“Mas porque hei de eu perder?

Vou mas é p’rá assembleia

Pôr-me a magicar

Não votaram em mim…Que importa?

Eu vou ganhar!

 

Quero a cadeira!

Não me importa o povo, a votação

O que eu disse antes era só jajão.

Só jajão, só jajão!

 

Lá continuei eu,

Em busca do lugar

Os verditos

Vieram mesmo a calhar

 

Despachei o Coelho e o Portas,

Com a constituição

Nem foram precisas batotas

 

Escrevi propostas promissoras…

Que importa se são ilusórias?

Preparei-me para governar

 

Quero a cadeira!

Não me importa mudar de posição,

O que eu disse antes era só jajão

Só jajão, só jajão!!

 

O próximo grande hit: Maldito ciclista

E pronto, na minha opinião a alteração do código também merece musiquinha, por tanto, da próxima vez que ao conduzirem se depararem com 1 ou 2 bicicletas à vossa frente, podem trautear a seguinte canção, claro está que a seguinte letra deve ser acompanhada com o instrumental do "Maldito Amor" da Ágata:

 

(Maldito Ciclista)

 

Maldita bicicleta que me enlouqueces
Às vezes parece que fazes bruxedo
Pois é tão grande o sentimento que sinto cá dentro
Te sigo com medo
Maldito ciclista que já me causavas arritmia fizeste magia e agora
Receio
Ultrapassar-te nesta estrada que não tem mais
De metro e meio

 

Bendita hora que tu mudaste de direcção
Pois ultrapassar-te estava a ser uma complicação
Graças a Deus que um mais um são dois e não são três
Porque dois à minha frente, já são demasiados de uma só vez
Maldito dia que alguém, vos deixou andar a par
Se um já era chato, dois só vai piorar
Os momentos de angustia, de espera, de pura frustração
Maldito dia que o código sofreu alteração.

 

(refrão)
Maldita bicicleta que me enlouqueces
Às vezes parece que fazes bruxedo
Pois é tão grande o sentimento que sinto cá dentro
Te sigo com medo
Maldito ciclista que já me causavas arritmia fizeste magia e agora
Receio
Ultrapassar-te nesta estrada que não tem mais
De metro e meio

Leva tudo, mas não o bacalhau!

A crise afecta muita coisa, mas o bacalhau está em alta! (ver noticia aqui ) Não é de estranhar uma vez que o bacalhau está muito ligado à cultura portuguesa, diria mesmo que de uma forma geral, se tirassem o bacalhau ao povo tiravam-lhes tudo. Até já estou a imaginar a adaptação da musica da Ágata Comunhão de bens:

 

Cobras impostos,
Podes levar o que pertence a ti
Cobras impostos,
Podes levar o que pertence a mim
Cobra impostos,
Leva contigo o que te apetecer
Cobra impostos,
Mas deixa-me bacalhau para comer
Não me leves a coisa mais querida
Que como todos os Natais
Não me tires a minha comida
É do bacalhau que eu gosto mais.

 

(Refrão)
Podes ficar com as jóias, o carro e a casa
Mas não fiques com o bacalhau.
E até as contas do banco, e a casa de campo,
Mas não fiques com o bacalhau.
Podes ficar com o subsidio, ou pagá-lo em duodécimos
Mas não fiques com o bacalhau
Tira-me tudo na vida, e o mais que consigas,
Mas não fiques com o bacalhau.

 

Cobras impostos,
Podes levar daqui tudo o que houver
Cobras impostos
Eu até pataniscas quero fazer
Cobras impostos,
Leva os tachos e o os trens
Cobra impostos,
Até prescindo dos meus pães

 

Mas não leves essa coisa mais querida
Que é meu
Não posso largar
Mesmo com a crise vou à loja
E é bacalhau que quero comprar!

Afinal havia uma loira…e eu sem nada saber…fugia

Estava eu a ler os comentários ao “Só eu é que caio em buracos…” quando me deparo com um comentário que dizia que a culpa era da loira…pensei logo: loira? Que loira? Ora, depois deparo-me que havia uma loira que estava a jantar com o comandante do Costa Concordia… loira essa que não estava na lista de passageiros… eu que sou eu, podia escrever muita coisa, aliás inicialmente este post iria ser sobre o facto que em breve iriam haver 2 livros a ser publicados, um pela loira e o outro pelo comandante do navio, facto que continua a ser verdade, mas depois lembrei-me de abordar o assunto por outro lado.

 

Caros leitores, apresento-vos o próximo sucesso musical:

 

Andava eu atrás da loira,

como um comandante atrás da… cinderela,

 

Distraído embati na ilha ­­­­Giglio

Dei um berro e disse um palavrão

 

Mas porque é que eu estou aqui?

Vou mas é para a ilha

Pôr-me a correr

 

Eles nem olham para mim

Estão ocupados a fugir

 

(Refrão)

Vou p’ra ilha!

Não me chateies

Que eu agora estou a tropeçar

E em breve vou estar no bote

Onde está a minha salvação

Salvação, salvação!!

 

(...)

 

Nota: a letra acima é para ser cantada com a musica da canção "Estou na Lua" dos Lunáticos.

 

Se preferirem também podem cantar 

Afinal havia uma loira…e eu sem nada saber…fugia -  com a musica de "Afinal havia outra" da Mónica Sintra...